Navio negreiro, de Angola chegou 
Deus salve o negro, o negro nagô 

Navio negreiro, de Angola chegou 
Deus salve o negro, o negro nagô 

Preto velho foi amarrado 
E jogado no porão 
E daí aquele amor
Que nasceu da escravidão

Navio negreiro, de Angola chegou 
Deus salve o negro, o negro nagô 

Hoje os tempos tão mudados 
E a escravidão acabou 
No tempo que é capoeira
No tempo que o negro era nagô

Navio negreiro, de Angola chegou 
Deus salve o negro, o negro nagô